Quase…

Nesse Natal, alguns amigos e parentes preto-e-branco vieram para casa.

Situação engraçada aconteceu com um casal amigo, preto-e-branco, ao que tudo indica, que avisou por fone que levaria um casal amigo.

O que foi engraçado: o nome do casal batia com um casal colorido, que conhecemos da internet. Será que… Não, nem o casal amigo era colorido, nem o casal colorido estava vindo. Eram homônimos, apenas.

Quase… Teria sido engraçado!

E daí que é clichê?

Estou lendo o livro do momento, 50 tons de cinza. Quase 100 páginas lidas num instante, nas horas de folga de um dia de trabalho.

Por favor, não se enganem com os críticos. Ainda não vi uma cena de sexo e a leitura está demais. Intrigante. Volto em outro post, com informações sobre a putaria.

A E L James manda bem.

Se você pudesse escolher

– Amor, se você pudesse escolher, com quem você queria dormir? Qualquer uma…
– Deixa ver…

Procurei em meu catálogo de beldades todas as mulheres que ainda não comi e não me decidir. Arrisquei a Priscila do BBB, tesão antigo.

– Achei que você escolheria a Alessandra Negrini…
– O que seria de mim sem você?! Ela é um tesão mais antigo e mais misterioso, com certeza!

Alguns minutos depois…

– Amor, posso colocar outra junta com a Alessandra? A Scarlett Johansen. Queria um ménage com as duas!

E a fantástica Melissa, além de concordar, completou:

– Hmmm, delicinhas…

Esmalte

No carro, indo trabalhar:
– Gostou do meu esmalte?
– Muito show, gosto dessas cores… Pintou ontem?
– Aham. Mas você nem repara em mim…
– Ontem a noite, tem vez de reparar en sua bunda e te pegar de jeito, você preferia que eu tivesse reparado em seu esmalte?

Ela sabia que eu sabia a resposta.

O que você faz quando…

Fosse eu o autor de Quatro Vezes, do Capital Inicial, os versos seriam outros. Ah… você leitor ou leitora podem até imaginar, não? Eles perderam uma oportunidade de ouro de falar sobre o que as pessoas fazem no escuro da alcova. E no claro. E no banheiro. E no carro. E na fazenda. E na casinha de sapê…

Quando saio pra trabalhar, fico vendo as pessoas e imaginando o que rola com elas… será que metem? São safadas? Confessam suas taras? O quanto se reprimem?